Qual é o perfil do profissional deste século?

Quais as exigências do mercado de trabalho da atualidade?

O novo século trouxe consigo a necessidade de mudança no perfil comportamental do trabalhador, notadamente no perfil do gestor e no modo de gerenciar.

No modelo padrão de liderança, as deficiências encontradas normalmente estão relacionadas à gestão de pessoas. O gestor padrão tende impor ordens, a ser autoritário, centralizador voltado somente para os resultados e não para as pessoas. Estes gestores são temidos por apontar falhas, por serem controladores e por valorizarem seu próprio perfil como o melhor. Seus colaboradores não se sentem seguros para dar ideias e muito menos para falar de dificuldades.

As empresas ainda são dirigidas com o olhar fixo no retrovisor, sendo guiadas pelos pensamentos de gurus da era industrial, com práticas ligadas a princípios que não se aplicam mais ao cenário e as necessidades atuais.

É preciso repensar e mudar as empresas, e para comandar estas novas empresas é preciso lideres com uma nova postura e visão. Estas organizações precisam de líderes com competências Coaching, bem diferentes das de 20 ou 30 anos atrás. Para acontecer esta mudança é preciso que as empresas implantem a cultura Coaching, metodologia poderosa de desenvolvimento que acelera resultados. Assim podemos garantir uma nova forma de liderar, adaptada as necessidades de gestão do mundo atual.

Na atualidade precisamos de líderes que saibam se relacionar e comunicar com a equipe de maneira assertiva e evolutiva, com o propósito de engajá-la com entusiasmo, paixão, excelência nos projetos e nos objetivos da empresa. Este líder diferente é o Leader Coach, líder capaz de atender plenamente as necessidades dos dois eixos que sustentam as organizações, resultados e pessoas.

O Leader Coach busca autoconhecimento, evolução contínua, é capaz de transmitir segurança e apoio, se conecta, ouve na essência e se comunica de forma assertiva e evolutiva, tendo congruência em suas palavras e gestos. Ele tem humanidade e foca sua energia em ações no presente visando o futuro. Tem clareza da sua missão e propósito como ser humano, é líder de si mesmo e das pessoas ao seu redor.

Ser um líder padrão e convencional já não é o bastante para atender as necessidades dos dias atuais. O mundo necessita de líderes que obtenham resultados com as pessoas.

O mercado de trabalho atual está exigindo cada vez mais dos gestores e dos profissionais em geral, tanto dos mais experientes quanto dos novatos.

Este mesmo mercado vem mudando constantemente em vários aspectos, tamanho, surgimento de algumas profissões e desaparecimento de outras. Diante desse cenário é preciso abertura para adquirir novas competências, maleabilidade e capacidade de adaptação.

Capacidade de processar e utilizar a informação de forma inovadora, flexibilidade, criatividade, habilidades sociais, capacidade de comunicação, facilidade para trabalhar em equipe, humanidade, resiliência, responsabilidade, empreendedorismo e a busca de aprendizado contínuo são as características indispensáveis no perfil do trabalhador do século XXI, segundo a UNESCO.

Todas estas competências têm sido cada vez mais requisitadas pelas empresas, contudo devemos ter em mente que não se trata de buscar profissionais sobre humanos. Devemos sim, reconhecer potenciais e limitações, e assim de forma equilibrada e estruturada, buscar autoconhecimento e desenvolvimento.

O sucesso da empresa e do profissional depende de resultados e de um ambiente de trabalho saudável, e para isto focar nos objetivos e relacionar-se bem é fundamental.

O mercado de trabalho em constante mudança vem nos apresentando diversas possibilidades de funções e carreiras. E para fazer a escolha certa e construir uma carreira profissional de sucesso é preciso ter visão global de tudo que está acontecendo, principalmente no ramo do negócio escolhido.

Os profissionais que querem ser bem sucedidos devem buscar o autoconhecimento e desenvolvimento contínuo. Devem ter bons relacionamentos, visão positiva da vida, absorver coisas novas, ser bem informado e integrado com a tecnologia.

Tanto para os gestores quanto para os profissionais de um modo geral, o importante é fazer o que se gosta, respeitando o perfil e as características pessoais, pois a satisfação e a excelência nos resultados estão fortemente ligadas à paixão pelo que se faz profissionalmente.

E o mais importante ainda é ter objetivos pessoais e profissionais bem definidos e um plano de ação bem estruturado. E aí sim trabalhar, trabalhar muito, mas trabalhar com foco em direção aonde se quer chegar.

Sucesso e felicidade a todos os trabalhadores!!!

By Nadir Paes

4 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.