fbpx

O que você acha de ter uma vida repleta de riqueza material e ainda ser uma pessoa cada vez mais espiritualizada e de valores mais elevados?

Riqueza material e espiritual são dois assuntos da mais elevada importância para o progresso e desenvolvimento humano, apesar disso, não são bem compreendidos pelas pessoas em geral. Embora estes dois assuntos possuam uma forte relação entre si, a maioria das pessoas tende a vê-los em lados opostos, acreditando que se temos um não podemos ter o outro.

É muito comum as pessoas acreditarem que espiritualidade e riqueza material não podem pertencer ao mesmo indivíduo. Muitas pessoas possuem a crença de que o dinheiro é algo ruim e que todo rico é explorador ou ladrão, e isto não é verdade única e absoluta. Existem muitas pessoas pobres e desonestas, bem como existem muitas pessoas ricas e honestas.

O dinheiro em si não tem o poder de fazer uma pessoa ser boa ou má. O dinheiro, na prática, é apenas um instrumento que serve para comprarmos produtos ou serviços, e nada mais. Se hoje não existisse o dinheiro, ainda estaríamos vivendo no sistema de trocas como era feito antes de sua criação. O dinheiro foi criado para facilitar as compras de mercadorias e serviços a partir do momento em que a sociedade foi evoluindo e ficando grande demais para continuarmos no antigo sistema de trocas.

Apesar do dinheiro não ter o poder de mudar uma pessoa, ele tem o poder de fazer as pessoas revelarem as suas características mais profundas. Ou seja, uma pessoa com tendências à desonestidade e egoísmo, com muito dinheiro, pode se tornar ainda mais desonesta e egoísta. Por outro lado, uma pessoa honesta e generosa, com muito dinheiro, tende a se tornar ainda mais honesta e generosa. Assim podemos concluir que o dinheiro não muda as pessoas, apenas possibilita a revelar o que elas realmente são na essência.

A espiritualidade é como uma grande escola, apenas nos torna cada vez mais ricos com o que aprendemos com e através dela. Esta riqueza ninguém pode nos tirar. E assim como na escola tradicional aprendemos as ciências e os saberes do mundo, na espiritualidade aprendemos a evoluir como seres humanos, nos aprofundando em nós mesmos, nos conectando com valores mais elevados e com nosso Eu Maior.

E este é o caminho do amor e da integração da nossa dualidade, luz e sombra, da nossa parte material com todas as necessidades e desejos, com a nossa parte espiritual que quer transcender a tudo isso em busca da expansão do nosso potencial e poder infinito.

Este processo de autoconhecimento e aprofundamento em nós mesmos é muito lindo, e também requer muita coragem. Somente conseguimos transcender quando aprendemos a amar por completo todo o nosso ser, tanto o nosso lado luz quanto o nosso lado sombra, num nível de aceitação, amor e generosidade profunda conosco.

E nesta jornada de aprofundamento e desenvolvimento nos deparamos com detalhes de quem somos integralmente, com as nossas virtudes e com outras partes não tão virtuosas, que fazem parte de quem somos na totalidade. Além do nosso amor, nossa benevolência, também entramos em contato com a raiva, medo, tristeza, inveja, ciúme, avareza, cobiça, arrogância, ignorância, mentira, pois tudo isso faz parte do nosso sistema de sobrevivência e de evolução. Querendo ou não, conscientes ou não, fazemos o que fazemos com a intenção de acertar, de pertencermos, de sermos aceitos, enfim, de sobreviver. E nossas escolhas e tudo que experimentamos e vivemos faz parte do processo evolutivo na grande escola que é a própria vida.

A pessoa espiritualmente rica é aquela que vive e sabe como funciona este processo. É aquela que utiliza as inúmeras ferramentas disponíveis para mergulhar dentro de si e compreender tudo que aproxima ou que afasta do seu grande objetivo de vida, que é a união e o amor, primeiramente por si e também pelos outros. Uma pessoa somente se torna rica espiritualmente se tiver clareza de seus objetivos, e que também esteja disposta a enfrentar os desafios e provas.

Assim como a ciência do mundo externo observa a natureza, os movimentos, ciclos e resultados para entender como as coisas funcionam, buscando a raiz, o que está por traz dos fenômenos, também a ciência da espiritualidade usa o mundo externo como espelho, como caminho para buscarmos no nosso mundo interno a origem das coisas que vivemos.  São as nossas percepções do que vivemos na nossa história que nos faz fortes ou fracos, pois nós somos a história que contamos da nossa história. Não é exatamente o que aconteceu conosco e sim como percebemos o que aconteceu conosco na nossa história que nos leva a ter uma imagem positiva ou não positiva de nós mesmos e da nossa história. A nossa história é o nosso maior tesouro e poder, pois quanto mais orgulho e amor tivermos da nossa história mais empoderados e abundante somos. A nossa história nos trouxe até aqui e ela vai nos levar para onde quisermos.

A integralidade e a realização do nosso ser, surge e floresce através do amor e da benevolência. O verdadeiro rico, tanto de recursos materiais ou espirituais é aquele que conseguiu atingir nível elevado de amor próprio. São ricas as pessoas que aprenderam o caminho do amor a si, ao outro e a tudo a sua volta.

As leis espirituais universais também são fundamentais para o nosso desenvolvimento e tem total relação entre riqueza material e espiritualidade. São elas:

A lei de causa e efeito nos diz que tudo que temos e que acontece em nossa vida é resultado de algo que foi feito no passado. Ou seja, quando se fala em dinheiro e prosperidade material, devemos entender que riqueza é fruto de sementes que foram plantadas no passado. Estas sementes podem ter sido trabalhos realizados, investimentos, apostas na loteria, prêmios conquistados, uma herança recebida ou um seguro. Em outras palavras, o importante aqui é entender que riqueza material não vem do nada, para prosperar é preciso plantar as sementes certas, no melhor terreno e cuidar dar melhor forma possível.

A lei da doação, nos ensina que quanto mais doamos algo, mais recebemos dessa mesma coisa. As pessoas prósperas entendem bem esta lei e procuram sempre fazer doações para ajudar outras pessoas a se desenvolverem, melhorarem em algum aspecto e progredirem em suas vidas. Um detalhe importante desta lei, é que quando se fala em doação, doamos não apenas bens materiais, mas também a nossa energia, o nosso tempo, a nossa atenção, nossas emoções, o nosso conhecimento e nossas atitudes em geral.

Sempre que doamos algo, devemos ser genuínos e sinceros, sem pensar em obter benefício próprio com isso, e sim verdadeiramente em doar por amor ao próximo, com a intenção de ajudar outras pessoas. Aquilo que doarmos em essência é o que receberemos de volta no seu devido tempo. Somente consegue doar algo para o próximo quem tem em abundância para si mesmo. Assim ao fazer uma doação, nós enviamos para o universo a mensagem de que já somos uma pessoa próspera e que temos algo em abundância, e aí neste momento ativamos a ação de uma outra lei na nossa vida, a lei da ressonância.

lei da ressonância é também conhecida como lei da atração ou lei da vibração. Esta lei nos ensina que energias semelhantes se atraem. Logo, se agimos como uma pessoa próspera, nossa energia vibra numa frequência de prosperidade e o efeito disso é que atraímos mais prosperidade para a nossa vida. De outro modo, quando estamos sempre temendo a escassez e evitando ajudar outras pessoas por medo do que for doado nos fazer falta. O efeito desta atitude é justamente atrair aquilo tememos.

lei da gratidão é a mais importantes e merece uma especial atenção. Esta lei nos ensina ser gratos por tudo o que temos em nossa vida e também por aquilo que ainda queremos conquistar. Não conseguimos nada sozinhos, sempre recebemos algum tipo de ajuda, seja de forma direta ou indireta. Quando agradecemos por algo, estamos agradecendo a energia que recebemos e também enviamos ao universo a mensagem de que já possuímos tal coisa, já recebemos. O efeito disso é que recebemos mais daquilo que somos gratos, por termos vibrado na frequência de quem já possui.

No mundo em que vivemos, uma pessoa próspera em todos os sentidos, tem muito mais condições e recursos para dar o melhor para si para si mesma. Esta pessoa próspera, sendo também uma pessoa espiritualizada, terá naturalmente o desejo de praticar o amor ao próximo e já terá os recursos necessários para fazer isto da melhor e mais ampla maneira possível.

7 Passos para a criação de riqueza espiritual

  1. DESAPEGO. Vencer o apego a matéria. Vencer a obsessão e apego a matéria, de correr atrás do dinheiro por medo de perder tudo. É deixar fluir.
  2. VIVA O PRAZER. Ao invés de fugir do sofrimento viva o prazer. Desfrutar o prazer que a vida oferece (sexual, físico, alimentos, viagens). Viver o prazer ao invés de parar de correr do sofrimento.
  3. LIVRE-SE DA DOMINAÇÃO E PODER. Vencer a necessidade de ser o centro e ter controle de tudo sem preocupação se está machucando o outro.  Este é o último estágio da consciência do EU que precisa do controle e faz tudo para permanecer dominante.                                           
  4. VIVA A PARTIR DA VERDADE INTERIOR. Aceitar a dualidade humana, luz e sombra. Entender e aceitar que é racional e emocional, intelecto e coração. O coração é o centro da conexão – reconhecer o amor, aprender a se amar para amar o outro, dar, receber e tomar para si, começar a viver aquilo que recebe. Suspender os julgamentos. Não julgar o outro por um momento ruim que presenciou, e não mais julgar a si por um momento de sofrimento que vivenciou.
  5. TER ACEITAÇÃO. Estar aberto e aceitar os paradoxos da vida, deixando fluir o melhor de si no trabalho e na vida. Aprender a amar profundamente o que faz, fazendo disto algo vivo e vibrante dentro de si. Se amar parte do trabalho e não gostar tanto de outra parte, procure profundar-se no que ama e aprender com a parte que não gosta tanto.
  6. ACEITAR O CHAMADO. Funcionamos a partir da sabedoria maior, fé, Deus, centro de intenção do controle a partir do foco e da clareza, visão e propósito.  As decisões e ações são pautadas e orientados por um propósito maior, O CHAMADO. E esta consciêncianos leva a ajudar as pessoas no processo de transformação. Ajudar o maior número de pessoas a ter mais consciência e clareza de si mesmas e do mundo.  GERAR TRANSFORMAÇÃO E CURA nas pessoas.
  7. TER COMPAIXÃO E AMOR. Deus se manifesta em nós pela compaixão, pela humanidade. Compaixão pela vida, pelas pessoas, animais, terra, mundo. Ter empatia e sentir a dor do outro como parte da própria dor é inteligência universal. A divindade se manifesta em nós através da compaixão, porque o outro e eu somos UM. Criar riqueza a partir de um propósito de levar o bem ao mundo; minha riqueza é a riqueza do outro. Se isto for autentico e legitimo irá impactar o mundo, e assim entraremos em um estado de amor, atingindo a riqueza espiritual do EGO e da ALMA.

Concluindo, quando entendemos os princípios, leis, passos e as relações entre riqueza material e espiritualidade, vemos que quanto mais nos desenvolvemos e progredimos em um assunto, mais devemos também buscar o nosso desenvolvimento e progresso no outro. Quanto mais espiritualizados nos tornamos, mais devemos e desejamos praticar o amor ao próximo e a nós mesmos. E quanto mais gratos somos, mais nos tornamos prósperos e mais recursos temos para colocar este ensinamento em prática e darmos bons exemplos daquilo que acreditamos e pregamos em nossa vida.

O que você tem feito em sua vida para se tornar uma pessoa cada vez mais próspera espiritualizada?

O que mais você pode fazer? Quando você irá fazer? Se precisar de ajuda, onde, como ou com quem você pode conseguir esta ajuda?

A sabedoria está em colocar em prática o aprendizado adquirido e a melhor hora de entrar em ação é sempre o momento presente.

Então mãos à obra!!!