fbpx

Como manter a positividade e o equilíbrio nesta situação desafiadora, com embasamento na Inteligência Emocional e Psicologia Positiva

Positividade

Psicologia Positiva é a ciência da felicidade bem estar. “Não existe um caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho”. ” A melhor maneira de ser feliz é contribuir com a felicidade dos outros”. – Confúcio.

O que é e quais são as emoções?

Nós fomos programados para sentir as 5 emoções primárias/básicas, segundo Eric Berne. São elas: Medo, alegria raiva, tristeza e amor. Para outros teóricos temos ainda a emoção surpresa e o nojo. Portanto é natural sentirmos medo com essa situação nova com este vírus invisível e tão ameaçador. Só não podemos deixar o medo nos paralisar e tirar a nossa energia e alegria. Todas as emoções e os sentimentos que desdobram das emoções primárias tem uma dualidade, o positivo e negativo. Qual o lado positivo do medo? É para nossa proteção, cuidado e não não para ficarmos em pânico e sem ação.

Para que servem as emoções?

Elas nos impulsionam a agir ou fugir. O medo nos adverte do perigo real ou imaginário. A alegria é a satisfação, bom humor e felicidade. A raiva acontece quando nossa regra interna é violada, frustração, injustiça,ofensa. A tristeza ocorre com as experiências de perdas, de entes queridos, empregos. O amor é uma emoção poderosa, e está ligada ao respeito e admiração. A surpresa, espanto e maravilha e o nojo a repugnância, aversão e desprezo.

As emoções vem de nossos pensamentos, se forem positivos, sentimos emoções e sentimentos positivos e serem negativos, emoções e sentimentos negativos. Quando superestimamos a situação problema e subestimamos a nossa capacidade de enfrentamento do problema, então vem o medo.

Com então, manter a serenidade e fazer a auto gestão emocional frente a situação pandemia do coronavírus e toda esta rotina nova da quarentena?

Então, como disse acima tudo começa nos nossos pensamentos: Diante de um fato eu penso, interpreto, sinto e busco entendimentos. Será que……? Há entendi. Se todo esse processo foi positivo e otimista, concluímos assim: desafiador tudo isto, vamos nos adaptar e tomar todos os cuidados e vida que segue. E se a interpretação for negativa e pessimista. Que horror tudo isto, esta situação é muito ruim, teremos muitas perdas, sofrimentos. Nesta segunda visão a situação problema está muito maior que a capacidade de enfrentamento da situação, então vem o medo, o pânico e as dificuldades.

Não é o que acontece que define o que sentimos, como agimos e interagimos, e sim a interpretação que damos ao que acontece.

  1. Os pensamentos afetam (SAI – sentir, agir e interagir);
  2. Os pensamentos podem ser alterados;
  3. Mudanças de pensamentos mudam o (SAI – sentir, agir e interagir)

Como aumentar a nossa capacidade enfrentamento das situações problemas?

Procure olhar para sua história, sua vida e busque identificar 2 ou 3 situações difíceis e desafiadoras que você já viveu e superou. Procure identificar as suas forças, emoções, valores e habilidades, competências que você teve para viver e enfrentar essas situações. Desta maneira você vai conseguir ver e ampliar a sua capacidade de enfrentamento, pois estes recursos são seus, estão dentro de você e não fora.

Alfabetização emocional é um processo de desenvolver e expandir a inteligência emocional. Segundo Daniel Golemam, parra sermos inteligentes emocionalmente, devemos desenvolver 5 habilidades, 3 delas intrapessoais e 2 interpessoais.

Mas afinal, o que é inteligência emocional?

É uma capacidade que pode ser aprendida de reconhecer e gerenciar as emoções, de desenvolver motivação, empatia e de se relacionar a partir de um conjunto de habilidades pessoais e interpessoais capazes de impactar na saúde, relacionamento e desempenho (resultados e performance). Esta capacidade envolve autoconhecimento, autocontrole, otimismo, persistência,capacidade de adiar a satisfação, de lidar com frustração, ações inteligentes, estratégicas e coordenadas, e também empatia com os outros nos relacionamentos.

Cinco habilidades:

1- Autoconsciência: É perceber o que sentimos.

2 – Autocontrole/autorregulação: É agir de forma inteligente e produtiva, adequando os comportamentos e atitudes de acordo com as situações.

3- Automotivação: É agir guido por objetivos, metas, clareza. Neste desafio da quarentena e pandemia focar nos pilares mais valorosos da vida: família, saúde…

4- Empatia: É compreender as pessoas e cultivar rapport, conexão, sintonia.

5- Relacionamento: É criar ambientes saudáveis com apoio mútuo. Influenciar, comunicar, negociar, transformar, trabalho em equipe, resolver problemas, gerenciar conflitos com equilíbrio.

Dicas para aumentar os hormônios da felicidade. Hormônio é uma substância química produzida pelos neurotransmissores.

I) Dopamina – Motivação e prazer. Este hormônio regula as respostas emocionais. Quando ele está baixo, nos sentimos desmotivado, entediado, ansioso, desesperançoso. Como liberar e aumentar este hormônio: 1) Alimentação rica em tirosina (ovos, sementes, brócolis, abacate, salmão, café. ). 2) Exposição ao sol, 10 minutos na janela. 3) Criar metas/desafios, dar pequenos passos e comemorar a concretização. 4) Meditação e 5) Expressar a gratidão.

II) Serotonina – Bom humor. É liberado quando ajudamos, quando nos sentimos importante e valorizado. Quando está baixo sentimos mal humor, irritabilidade, sonolência. Como liberar: 1) Alimentação rica em triptofano (frango, ovos, peixes, cenoura). 2) Exercícios físicos (agora em casa) e 3) Praticar a gratidão.

III) Endorfina – Relaxamento e bem estar. Aumenta a autoestima e reduz a ansiedade. Quando está baixo podemos apresentar comportamentos impulsivos, ter dificuldade para dormir, dores musculares, ansiedade e tristeza. Como liberar: 1) Alimentação (chocolate amargo. 2) Exercícios físicos. 3) Sorrir mesmo que forçado inicialmente. 4) Sexo e 5) Ouvir música.

IV) Ocitocina -Amor e empatia. Reduz os níveis de stress, reduzindo os níveis de cortisol do organismo. reduz a pressão sanguínea, sendo útil na prevenção de doenças cardíacas. Melhora a autoconfiança e aumenta a empatia, melhorando as relações. Baixo gera comportamentos agressivos, medo, tristeza, stress e dificuldade para dormir. Como liberar: 1) Contato físico humano ou com animais, carícias. 2) Expressar afeto, não só físico, mas também verbal (dizer eu te amo as pessoas, falar ao outro que ele é importante na sua vida). 3) Ouvir com atenção, com contato visual, ouvir na essência com plena atenção 4) Doar e voluntariar-se.

Estou a qui compartilhando e contribuindo, expressando aqui todo meu amor em servir, ajudar, portanto muita gratidão por me permitir aumentar a minha ocitocina, minha empatia e amor pela humanidade. E assim continuar cumprindo minha missão e ajudar as pessoas a conectarem com o melhor de si e terem resultados extratários na vida.

Se gostou do leu, compartilha com mais pessoas!!!

6 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *