preloder
O COACHING NÃO É FICÇÃO, É REAL, “PARALELO”, “PARAÍSO”, E VEIO PARA FICAR

O COACHING NÃO É FICÇÃO, É REAL, “PARALELO”, “PARAÍSO”, E VEIO PARA FICAR

Como Psicóloga em 1982 eu fiz um juramento me comprometendo colocar minha profissão a serviço das pessoas, pautando meu trabalho nos princípios da qualidade técnica e do rigor ético. Por meio do meu exercício da minha profissão tenho contribuído para o desenvolvimento da Psicologia como profissão na direção das demandas da sociedade, promovendo autoconhecimento, qualidade de vida e saúde das pessoas.

“Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana”. Carl Jung

Em 2010 tive a crise da pré-aposentadoria e como é do meu temperamento fui buscar alternativas e soluções, e encontrei o Coaching, que veio ampliar meus conhecimentos adquiridos com a Psicologia, além de ser muito congruênte com meus valores e crenças.

“…afinar cada vez mais o nosso instrumento, pois somos nós a maior ferramenta do processo de Coaching”.

Transição de Carreira e Busca pelo Chamado (seguir servindo com amor)

“Aprendi que de nada serve ser luz se não iluminar o caminho dos demais”. Disney

Quando busquei a primeira formação em Coaching, eu queria muito mais que uma profissão, eu buscava algo que fizesse sentido e que preenchesse minha alma, mais que simplesmente trabalhar com técnicas e ferramentas, e sim ter a possibilidade de me conectar mais profundamente comigo e com o meu cliente.

Nas minhas pesquisas sobre escolas de formação e metodologias, além das credenciais internacionais eu buscava uma escola que tivesse valores compatíveis com meus, que levasse em conta o ser humano em todas suas dimensões. Eu queria uma formação humanista e positiva que valorizasse o contato e a conexão humana, e não somente foco em técnicas e ferramentas. Eu queria nesta oportunidade aprender uma nova profissão usando as duas inteligências, a cognitiva e a emocional, queria viver e sentir o processo, e nele transformar e mudar a minha vida. E este seria então o modelo que futuramente eu iria conduzir os meus clientes.

Em outubro de 2010 eu fiz o PSC 4 SP. Fazer a formação em Coaching pelo IBC foi uma experiência surpreendente e transformadora, pois o nível de profundidade de tudo que vi, vivi e senti é imensurável. E aprender as ferramentas de Coaching em um processo vivencial “Self Coaching” foi muito intenso para mim, eu diria que foi um divisor de águas na minha vida profissional e pessoal. Os oito dias de formação foram maravilhosos e tiveram um significado enorme na minha vida. E aqui nasceu a vontade de ser Trainer de Coaching no IBC, ensinar o que vivi e aprendi. O bem sempre precisa ser levado a diante!

Todas as ferramentas que aprendi cognitivamente na minha formação foram vivenciadas e sentidas, havendo total conexão entre sentimentos e pensamentos. Aprender vivendo e sentido é transformador e a forma mais eficaz para reter conhecimentos e gerar transformação.

Para formar-se Coach, exige bem mais que fazer um curso de Coaching, e sim requer um amplo processo de autoconhecimento, reflexão e evolução contínua, nos permitindo ser Coachee antes de ser Coach. Nicolino C. Paladino no livro O poder do Coaching, bem mais do que colecionar ferramentas e técnicas, manuais, formações, a essência da formação é a permissão em ser Coachee com entrega genuína, para poder ser Coach com grandeza. Ser Coach é mergulhar primeiramente na mudança e transformação de si, é reinventar-se. A competência inconsciente adquirida por um Coach a partir da posição de Coachee é oriunda da experimentação dos conhecimentos com significação que geram habilidades crescentes. Isto é afinar cada vez mais o nosso instrumento, pois somos nós a maior ferramenta do processo de Coaching.

O compromisso de impactar as pessoas positivamente e ajudá-las a elevar sua performance, exige entendimento e comprometimento com a missão de vida. Ser Coach tem a ver profundamente com propósito e alinhamento dos valores pessoais. Para ser Coach é preciso gostar de pessoas e querer ajudá-las, é preciso se importar com o outro genuinamente.

“No fundo de cada alma há tesouros escondidos que somente o amor permite descobrir”. Édouard Rod

E para ir além no processo de Coaching e ajudar o Coachee a encontrar os tesouros escondidos, ajudá-lo a se conectar com recursos que conhece e outros que ainda nem imagina que tem, não basta somente aplicar as ferramentas, muito mais que isto temos que estar no aqui e agora com todas nossas emoções, todas nossas dimensões, corpo, mente e espírito. Atuar desta maneira, de forma apaixonada, significa praticar Coaching com alma.

Sou muito feliz hoje em trabalhar com propósito. Eu sempre soube que impactava o meio onde vivia, e escolhi impactar positivamente, procurando sempre dar o melhor de mim em todos os papeis e em todos os ambientes. Depois que conheci o Coaching isto tornou missão de vida. Quando trabalhamos com amor e alma, tudo se transforma positivamente a nossa volta.

Eu testemunho todos os dias no meu trabalho, resultados transformadores na vida das pessoas. Eu digo que ser Coach apaixonado é ser colecionador de lindas histórias de superação. Assim usamos a nossa luz para iluminar o caminho das pessoas, e sobretudo, é com as chamas da nossa luz que mantemos acessa a nossa paixão para aquecer os corações e vidas de quem ajudamos. Eu escolhi trabalhar assim, transformando e impactando vidas com o Coaching com alma que aprendi no IBC com o mestre J.R. Marques, e que hoje aplico e também ensino através da formação PSC – Professional & Self Coaching do IBC Instituto Brasileiro de Coaching.

Para sermos realizados e felizes basta seguir o caminho do bem e do propósito, as pessoas de bem sempre terão o seu melhor lugar a chegar. Os resultados e as referências dizem tudo.

#psicologia #coaching #soucoach #soumastercoachtrainer #soumentorcoach #transformoomundo #souprospera #soufeliz #missãodevida #impactarvidas

ADMINISTRAR PRODUTIVAMENTE O TEMPO – COMPETÊNCIA DE ALTA PERFORMANCE

ADMINISTRAR PRODUTIVAMENTE O TEMPO – COMPETÊNCIA DE ALTA PERFORMANCE

O que é gestão de tempo?

Gestão do Tempo, ou Gerenciamento do Tempo, é o processo de organizar e planejar como o tempo deve ser dividido entre as diversas atividades de uma rotina. Ela diz respeito a quantidade de tempo despendido para executar cada tarefa do seu dia.

Um bom Gerenciamento do Tempo requer uma mudança do foco que se dá tanto para as atividades quanto para os resultados. Muitas pessoas associam o “estar ocupado” com produtividade. Na verdade, estar ocupado não é o mesmo que ser eficaz. Quer um exemplo?

Quantas vezes você passou o dia começando diversas tarefas e não conseguindo concluir nenhuma? Ou, caso tenha concluído alguma, você sabe, no seu íntimo, que poderia ter feito melhor? Você esteve ocupado em coisas sem importância e não produtivo fazendo coisas de importância e relevância.

Isso acontece justamente porque, de maneira geral, estamos acostumados a ter que dividir nossas atenções com o variado número de tarefas que surgem durante nossa rotina. Sabemos que isso é igual para todos e que no atual mundo corporativo temos que pensar e agir rapidamente. Mas se temos que apagar incêndios ou se precisamos resolver tudo para ontem, podemos usar o tempo a nosso favor.

Três regras de ouro para Gestão do Tempo

1ª. Gestão do Tempo diz respeito ao tempo que é gasto nos lugares certos para fazer as tarefas certas (importantes que geram realização);

2ª. Gestão do Tempo está relacionado ao conhecimento de prioridades, obrigações e sua agenda;

3ª. Gerenciar o Tempo gasto na vida profissional é beneficiar também todas as outras áreas da sua vida.

Fazer a Gestão do Tempo, portanto, não significa encontrar maneiras de trabalhar mais, mas sim de fazer o uso correto do tempo que se tem e ser mais produtivo. É o que chamamos de fazer mais em um quantidade de horas menor.

Quais os benefícios de um bom gerenciamento de tempo?

1º. Maior produtividade e eficiência

Se você é um empresário ou profissional iniciante já deve ter sentido muitas vezes a queda da sua produtividade e eficiência, não é mesmo?

Talvez isso acontece porque você ainda não percebeu que falta melhorar seu gerenciamento de tempo. Com uma gestão mais planejada você tem maior produtividade e mais eficiência. Portanto, vale a pena investir nessa competência comportamental e técnica. Dificuldade com gestão de tempo está ligada a falta de método ou comportamentos ou de ambas.

2º. Melhor performance profissional

Muitas profissionais lidam com prazos de entrega. Já pensou combinar com o cliente a data para entregar determinado projeto e você não dar conta?

O gerenciamento de tempo ajuda a organizar sua vida profissional e melhora a entrega dos trabalhos. Com isso, você adquire credibilidade diante das pessoas e tem melhor performance e reputação profissional.

3º. Menos estresse

Quem nunca se sentiu perdido no meio de tantas atividades para realizar, não é mesmo? Isso acontece porque muitas vezes você se sente estressado para dar conta de tanto trabalho. Entretanto, com um bom gerenciamento de tempo, você evita o estresse porque controla todas as suas atividades e consegue priorizar as tarefas importantes, tendendo a procrastinar menos. E isso é bom tanto para sua empresa quanto para você, não é mesmo?

Como fazer um gerenciamento de tempo eficiente?

1º. Tenha uma agenda

Se você quer fazer um gerenciamento de tempo eficiente você precisa ter uma agenda. Muitas pessoas têm o hábito de utilizar a agenda, e acredite, basta observá-las para perceber que sempre elas têm tempo para fazer suas tarefas. Suas rotinas são bem administradas e organizadas nos menores detalhes. Tenha sempre uma agenda e se habitue a utilizá-la, seja física ou virtual. Procure levá-la para todos os lugares. Anote seus compromissos, pois dessa forma você evita esquecer das suas responsabilidades.

2º. Termine tudo que começar

Um dos piores hábitos dos profissionais que estão começando é começar algo e não terminar. Execute as tarefas importantes que foram agendadas e não tire o foco para fazer algo que apareceu circunstancialmente.

O gerenciamento de tempo não dá certo quando a pessoa, ao invés de fazer o que precisa ser feito, enrola, desvia a atenção ou deixa as horas passarem simplesmente. Então procure terminar sempre que começou, este hábito diminui a procrastinação.

3º. Analise e planeje seu dia

É importante você colocar na sua agenda um tempo para analisar e planejar as atividades seu dia a dia. Estar ocupado demais e pouco produtivo é uma das dificuldades de fazer uma gestão de tempo eficaz.

4º. Identifique as tarefas importantes

Uma ótima dica para gerenciamento de tempo é você identificar aquelas tarefas que são realmente importantes. Dessa maneira dá para descobrir o que pode ser deixado para depois. Você pode perguntar, O que acontecerá se eu não executar essa tarefa? Meu cliente será prejudicado? Vou perder dinheiro? A partir dessas respostas você saberá exatamente o que fazer.

Esse tipo de questionamento é apenas um exemplo, mas você pode fazer outras perguntas que serão boas tanto para você analisar seu trabalho quanto sua vida pessoal.

5º. Seja disciplinado e tenha força de vontade

A falta de organização no trabalho é a causa da dificuldade de se manter a disciplina e motivação. Se você é uma pessoa desorganizada e não consegue realizar suas tarefas com calma, está sempre correndo contra o relógio e com isso não consegue ter vontade de fazer as atividades de maneira espontânea.

Trabalhar a disciplina e a força de vontade não é fácil, porém você pode fazer isso para poder gerenciar seu tempo e tornar sua vida profissional ainda melhor.

6º. Visualize os resultados

Gerencie o seu tempo e aprenda a mensurar os resultados. No curto prazo, você pode identificar as falhas que ainda existem e propor soluções ouvindo também a opinião dos seus parceiros. Já no longo prazo, você pode trabalhar o gerenciamento de tempo propondo atividades que melhoram essa gestão.

 

CLAREZA DE OBJETIVOS – COMPETÊNCIA DE ALTA PERFORMANCE

CLAREZA DE OBJETIVOS – COMPETÊNCIA DE ALTA PERFORMANCE

A importância de ter claro os seus objetivos e metas

Se você por exemplo,  for convidado para jogar um jogo que você nunca jogou, não te explicarem as regras e simplesmente você sair para jogar. Qual é a chance de você se dar bem na partida? Eu diria que quase zero. Agora imagine que esse jogo seja um jogo longo, de estratégia, tipo War. Aí sim sua chance será menor ainda.

E por que isso acontece? Porque você foi executar algo sem ter clareza sobre o que fazer, como fazer e nem quando fazer. Sua vida também é assim. Um jogo de longa duração, de estratégia e muita ação. A diferença é que nesse jogo não existe a opção de começar do início novamente. Você só consegue mudar o que acontece de hoje em diante, não o que já passou.

Portanto, quanto maior for sua clareza em relação aos seus objetivos e quanto antes você a tiver estas informações, mais motivado e comprometido você vai se sentir. Consequentemente, maiores serão suas chances de ser bem sucedido e de não se arrepender do tempo que perdeu fazendo coisas sem significado.

Metas e objetivos claros e bem definidos são combustíveis do nosso entusiasmo e motivação, e consequentemente da Alta Perfomance. Ter Objetivos claros é essencial para as pessoas que desejam ter resultados extraordinários.

“Se você não sabe para onde ir, qualquer lugar serve ou todos os lugares estão errados.”

Metas são os passos para alcançar os objetivos. Toda e qualquer meta ou objetivo tem valores e crenças subjacentes, e identificar essas crenças e valores pode resultar em uma melhor performance.

As Metas desafiadoras criam receios e medos do fracasso, porém a ausência de metas garante o fracasso. Os objetivos e metas claras nos trazem confiança e esperança, pois nos levam à ação e estabelecem. Devemos sonhar, sonhar grande e dar asas e pernas aos nossos sonhos através da clareza de onde se quer chegar e do planejamento do passo a passo para alcançá-los.

Vou te mostrar um plano de 4 passos que vão te ajudar a ter mais clareza e a conectar o presente com o futuro. Antes quero te explicar dois conceitos, o primeiro é o conceito de Estado Atual, que nada mais é que o seu momento de vida ou contexto atual, a situação na qual você se encontra, o presente. O segundo se chama Estado Desejado, que é o que você deseja alcançar, sua meta, o seu futuro.

Quatro passos para te ajudar a ter clareza de objetivos

1º Passo: Entendendo o Estado Atual

Caso Pedro, vamos imaginar um caso fictício.  Hoje Pedro em seu Estado Atual é supervisor de marketing em uma grande empresa. Seu trabalho não é dos melhores do mercado, pois a cultura da empresa não tem muita congruência com seus valores, é formal demais para ele. Sua postura na empresa é sempre de evitar desafios e fazer apenas o que lhe é pedido. Se alguém perguntar para o Pedro aonde ele quer estar daqui a 5 anos, ele não saberá responder. Ou seja, não tem clareza.

E no seu caso, qual é o Estado Atual? Qual a sua ocupação? Você está feliz com ela? O que há de bom? E de ruim onde está? Escreva tudo o que vier na sua cabeça, deixe fluir as ideias.

As vezes dentro da nossa mente é um pouco confuso, então colocar no papel nos ajuda a ter mais clareza. Você pode se surpreender com o resultado que o simples fato de escrever pode trazer.

2º Passo: Identificando o Estado Desejado

Depois de muita reflexão, Pedro chega à conclusão de que ele quer ter o próprio negócio daqui a 5 anos, mais especificamente uma empresa que oferece serviços de planejamento de marketing. Ótimo, agora ele identificou o Estado Desejado. Pedro costumava ir trabalhar forçado e se sentindo praticamente obrigado, mas agora ele tem um bom motivo para levantar da cama no primeiro toque do despertador sem apertar o botão soneca.

E você? Qual é a sua visão? Onde quer estar daqui dois, três ou cinco 5 anos? O que você quer fazer profissionalmente? Em qual local quer estar trabalhando? Novamente, anote tudo o que estiver pensando.

3º Passo: Validando o Estado Desejado

Identificar o seu Estado Desejado é importante, porém não é o bastante. Você precisa ir além, entender qual é a razão para buscá-lo. No caso do Pedro, o que o motiva a ter o próprio negócio é ter autonomia, poder implantar seu modelo de gestão, ser responsável pelos resultados da empresa e ter controle sobre ela. Pedro tem consciência de todos os desafios que empreender traz consigo. Porém, ele se sente atraído por esses desafios. Ou seja, essa meta está alinhada com os valores de Pedro e com sua visão dele para o futuro.

Agora é a sua vez de validar o seu. Por que vai valer a pena conquistar esse objetivo? O que ele vai te trazer de positivo? O que você espera conseguir ao alcançá-lo? Por que isso é importante para você? Se a resposta for superficial e não estiver totalmente alinhada com os seus valores, talvez esse Estado Desejado não vá te manter focado por muito tempo. Por esse motivo é importante que ele esteja totalmente alinhado com o que você quer para a sua vida.

4º Passo: Planejamento

Após validar o Estado Desejado, é hora de criar uma estratégia para chegar até ele. Sabendo qual é o seu objetivo para o futuro, você pode analisar também o que te separa dele, ou seja, o que você precisa aprender, adquirir ou mudar para chegar lá. No caso do Pedro, ele precisa aprender como administrar uma empresa, juntar recursos financeiros e mudar o seu comportamento no trabalho para adquirir mais conhecimento. Embora ainda existam alguns pontos com os quais ele não se identifica, agora Pedro tem clareza do porque está na empresa e como ele pode usar a situação a seu favor, caminhando em direção à sua meta.

Para finalizar o plano, responda as seguintes perguntas. O que te separa do seu objetivo? Qual competência o recurso que precisa desenvolver? Existe algum comportamento que você precisa mudar? Quanto mais detalhado você conseguir ser, melhor será o resultado. Com o plano elaborado, agora só falta colocar a mão na massa e ir fazendo ajustes ao longo do caminho.

 

SINAIS DE INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

SINAIS DE INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

Os cinco componentes da IE Inteligência Emocional definidos por Daniel Goleman são: autoconsciência, autorregulação, motivação, habilidades sociais e empatia.

Podemos ser fortes em algumas dessas áreas e ter mais dificuldades em outras, mas todos temos o poder de melhorar em qualquer uma delas.

Avaliar e reconhecer a presença de inteligência emocional não é muito fácil, pois envolve diversos fatores que precisam ser aprofundados e bem entendidos.

Reconhecer os sentimentos, identificar as emoções e dar nome e entendimento a elas, significa autoconhecimento, e isso é sinal de inteligência emocional. Quanto maior a capacidade de identificar as emoções, melhor domínio sobre elas, e também maior aprofundamento na percepção dos sentimentos, facilitando achar as causas e focar nas soluções.

O que torna algumas pessoas mais felizes e realizadas que outras no trabalho e na vida?

Recursos intelectuais são importantes, porém não é tudo. Nossa inteligência emocional, a maneira como gerenciamos as emoções, tanto as nossas como as dos outros é que vão determinar nossa felicidade e nosso sucesso.

O modo como percebemos, nos relacionamos e regulamos nossas emoções terá repercussões em quase todos os aspectos de nossa vida. Para colocar em termos bem práticos, a inteligência emocional é como a sabedoria obtida com as experiências da vida, em oposição à experiência adquiridas na sabedoria dos livros. Ela é responsável em grande parte pela capacidade de uma pessoa ser bem sucedida na vida, tanto profissionalmente quanto pessoalmente.

As pessoas maduras emocionalmente, normalmente são autoconfiantes, tem clareza de seus objetivos, são resistentes, flexíveis e tem adaptabilidade. São capazes de recuperar-se rapidamente de uma situação desafiadora e estressante.

Você é uma pessoa inteligente emocionalmente?

Lista com alguns sinais de inteligência emocional e resiliência

  1. Você sente curiosidade sobre pessoas que não conhece.

Você gosta de conhecer novas pessoas e naturalmente tende a interagir e se comunicar com facilidade ao ser apresentado a alguém? Se sim, é sinal de certo grau de empatia, um dos principais componentes da IE.

Pessoas altamente empáticas, extremamente sintonizadas com as necessidades e os sentimentos dos outros, agem com sensibilidade, sendo curiosas e interessadas genuinamente em saber mais sobre os outros.

  1. Você é um ótimo líder (de si mesmo, das pessoas e ambientes)

Segundo Goleman, líderes excepcionais costumam ter além das competências primordiais para o sucesso como: talento, ética profissional e ambição, eles também possuem um alto nível de inteligência emocional. Em sua pesquisa ele descobriu que os líderes que se saíram extremamente bem em seus papéis, devia à IE e não aos recursos intelectuais.

  1. Você conhece suas forças e suas fraquezas.

É muito importante a autoconsciência, ser honesto consigo mesmo sobre quem você é. Saber onde você se sai muito bem e onde você tem dificuldade, e sobretudo entender e aceitar isso. Uma pessoa emocionalmente madura aprende a identificar suas áreas de força e de fraqueza, procura trabalhar com maior eficácia dentro desse quadro.

Essa consciência gera a autoconfiança, que é um dos grandes fatores da IE. “Se você sabe em que é realmente eficaz, pode operar a partir dessa confiança”, diz Goleman.

  1. Você tem atenção e foco.

Você se distrai facilmente? Se sim, isso pode impedir que você tenha um maior nível de inteligência emocional.

A capacidade de suportar distrações e se concentrar na tarefa a ser feita é um grande segredo da inteligência emocional, diz Goleman. Sem estar no agora, presente consigo mesmo e com os outros, é difícil desenvolver autoconsciência e relacionamentos fortes.

  1. Quando você se chateia, sabe exatamente por quê.

Todos nós experimentamos uma série de instabilidades emocionais no decorrer do dia, e muitas vezes nem sequer compreendemos o que está causando uma onda de raiva, medo ou de tristeza. Porém um aspecto importante da autoconsciência é a capacidade de reconhecer de onde vêm as emoções e saber por que você está aborrecido. Autoconsciência também é reconhecer as emoções quando elas surgem, em vez de identificá-las mal ou até mesmo ignorá-las. Pessoas emocionalmente inteligentes são capazes de examinar o que estão sentindo e o efeito da emoção sobre elas.

  1. Você se dá bem com a maioria das pessoas.

“Ter relacionamentos satisfatórios e eficazes, é um grande um sinal de inteligência emocional”, segundo Goleman.

  1. Você se importa profundamente em ser uma pessoa boa, ética e moralmente.

Um aspecto da IE é nossa “identidade moral”, princípios, valores e bons costumes. Se você é uma pessoa que se importa em construir esse lado de si mesma (independentemente de como você atuou em situações morais do passado, pode ter um bom sinal de maturidade emocional.

  1. Você se dá um tempo para desacelerar e ajudar os outros.

A maioria das pessoas em uma boa parte do tempo, estão completamente concentradas em si mesmas. Se você tem hábito de parar e prestar atenção as pessoas, seja saindo do seu caminho para cumprimentar alguém ou ajudando uma pessoa idosa, você demonstra inteligência emocional. ” Ser mais atencioso, em contraste com estar absorvido em seu mundinho, é sinal de empatia e compaixão, componente importante da IE.

  1. Você é bom em ler as expressões faciais das pessoas.

Ser capaz de sentir como os outros estão se sentindo é bastante importante para ter um bom nível de Inteligência emocional.

  1. Depois de sofrer um baque e cair você se levanta rapidamente.

A forma como você lida com os erros e fracassos diz muito sobre quem é você. Indivíduos com alta IE sabem que se há uma coisa que todos temos de fazer é aprender com os erros da vida e seguir em frente. Quando uma pessoa emocionalmente madura sofre um fracasso ou revés, ela se recupera rapidamente. Isto acontece por elas serem resilientes e resistentes. Elas vivem e experimentam atentamente as emoções negativas sem perder o controle.

  1. Você é um bom juiz de caráter.

Você na maioria das vezes consegue ter a sensação de quem uma pessoa é na sua índole e caráter desde o primeiro momento. Suas intuições e sentimentos raramente se enganam?

  1. Você confia em seu instinto.

Uma pessoa com inteligência emocional é alguém que se sente à vontade ao seguir sua intuição, diz Goleman.  Se você é capaz de confiar em si mesmo e em suas emoções, escutando aquela voz interior que lhe diz que caminho deve seguir, isto é sinal de IE.

  1. Você sempre está auto motivado.

Você sempre foi motivado, trabalhador, ambicioso e dedicado desde criança, mesmo quando não era recompensado por isso? Se você é uma pessoa atuante e motivada, e consegue focar sua atenção e sua energia para perseguir seus objetivos, isto também é sinal de alto nível de Inteligência Emocional.

 

MINDSET, ELE PODE INFLUENCIAR A SUA VIDA

MINDSET, ELE PODE INFLUENCIAR A SUA VIDA

O que é mindset?

 Antes de começar a explicar o que é, preciso te fazer uma pergunta: você tende a ver o copo meio cheio ou meio vazio? Dependendo da sua resposta, podemos dizer que você tende a ter um modelo mental fixo ou progressista.

O que realmente estamos questionando é se você costuma ver mais as coisas que estão dando errado do que as coisas que estão dando certo. Ou seja, tudo é uma questão de perspectiva e vai depender de quem está olhando para esse copo.

Segundo Carol Dweck psicóloga e autora do famoso livro Mindset: how you can fulfil your potential, mindset deve ser entendido nesse sentido. Ela escreve na introdução do seu livro: “Meu trabalho é parte de uma tradição em psicologia que mostra o poder das crenças das pessoas. Elas podem ou não estar conscientes de suas crenças, mas elas afetam fortemente o que queremos e se vamos ou não ser bem sucedidos em conseguir o que queremos. Esta tradição também mostra como mudar as crenças pessoais – mesmo as mais simples – pode trazer profundos efeitos”.

Mindset é uma palavra da língua inglesa que significa “Mentalidade” ou “Atitude Mental”, ou ainda, “Modelos Mentais”. Pode ser considerado como nosso modelo mental predominante. Ele influencia o nosso olhar a respeito das coisas que acontecem na nossa vida. Essas visões podem designar direta ou indiretamente em todas as nossas atitudes e tomadas de decisões.

O mindset é formado desde nossa primeira infância, educação, valores, crenças, ideais e experiências ao longo da vida. Através dele, governamos os nossos pensamentos e percepções.

Carol Dwek divide o mindset em dois perfis. Vamos ver em qual deles você se enquadra?

Mindset fixo

É fixo e parado, podendo ser comparado a zona de conforto. Quem possui esse tipo de mentalidade entende que características, competências e habilidades são estáveis ao longo da vida, não podendo ser desenvolvidas. Como consequência desta visão, as pessoas com este perfil estão sempre insatisfeitas e desmotivadas. Evitam desafios por acreditar que vão errar. Não entendem que podemos aprender tudo que decidirmos aprender, e que errar faz parte do processo de aprendizagem e evolução.

Mindset de crescimento

Essa é a mentalidade do sucesso, também chamada de mentalidade progressista. É oposto ao fixo. Pessoas com este perfil de mentalidade veem oportunidades em todos os desafios e acreditam na sua capacidade de aprender sempre e de obter sucesso. Quem possui esse mindset consegue ver o mundo de forma expandida. Acredita que estamos em evolução constante, que a inteligência o talento, por exemplo, podem ser aprimorados.

5 dicas para você virar a chave e ter um mindset progressista

  1. Tenha foco

Ter uma mente focada é estar com meio caminho andado rumo a uma mentalidade progressista. Quem tem objetivos claros direciona sua energia de forma assertiva em direção ao que quer. O foco na realização do sonho diminui as possibilidades de influências externas negativas, como pensamentos negativos e cansaço. Quem tem foco e determinação move montanhas para conseguir o que quer.

  1. Ignore os haters (odiadores)

Não devemos dar ouvidos a tudo que falam sobre nós. Dar ouvidos a todos ou somente seguir o que penso? Nenhuma coisa nem outra, pois o equilíbrio é sempre o ideal. Quando o assunto são pessoas sempre negativas, o melhor a fazer é ignorá-las.  Há pessoas que somente dão opiniões ruins e que parece se incomodar com sucesso dos outros. Procure filtrar as opiniões pessimistas.

  1. Estabeleça seu caminho de sucesso

Pense nos seus maiores sonhos como principais metas da sua vida. Quer mudar o mundo? Ganhar muito dinheiro? Que seja. Busque isso e não pense pequeno. Dessa forma, seu foco aumentará e a influências negativas perderão forças.

  1. Acabe com a auto sabotagem

Na maioria das vezes o pior inimigo do nosso sucesso somos nós mesmos. Perceba e tome consciência dos comportamentos repetitivos e negativos. Aqui o melhor a fazer é parar e retomar o caminho. Quando tomamos consciência do problema, fica mais fácil eliminá-lo.

  1. Elimine os pensamentos negativos

Se você acha que algo não vai dar certo, provavelmente não vai dar mesmo. Quando a gente inicia uma atividade com esse pensamento, a tendência é que ficamos desmotivado a fazê-lo e o resultado nem sempre é bom. Elimine de uma vez por todas do seu vocabulário as frases “eu não consigo” e “não vai dar certo”.

ALTA PERFORMANCE E LIDERANÇA EM TEMPOS DE CRISE EXIGEM AUTOCONHECIMENTO PESSOAL E PROFISSIONAL

ALTA PERFORMANCE E LIDERANÇA EM TEMPOS DE CRISE EXIGEM AUTOCONHECIMENTO PESSOAL E PROFISSIONAL

 

O verdadeiro líder deve inspirar e transmitir segurança à equipe em todas as ocasiões, afirma a coach e psicóloga Nadir Paes

 

Diante do cenário de retração da economia brasileira, muitos líderes estão recorrendo ao autoconhecimento e desenvolvimento pessoal, por meio de cursos e palestras, para administrar este momento de forma positiva, com o objetivo de levar às equipes autoconfiança e positividade no trabalho e nos relacionamentos.

Para a coach e psicóloga Nadir Paes, este é o caminho certo, já que ela afirma que o verdadeiro líder deve inspirar e transmitir confiança em todas as ocasiões, ainda mais em situações difíceis e geradoras de medos e grandes tensões. “A presença de um profissional seguro torna-se fundamental atualmente aqui no Brasil. Uma equipe vencedora precisa ser motivada e se sentir segura para arriscar e buscar resultados acima da média”, defende.

Para tanto, a comunicação clara é uma das habilidades mais importantes de um líder de sucesso. “Além da habilidade de se expressar claramente, também identificamos uma alta inteligência emocional e grande resiliência neste perfil de gestor, que costuma agir com autocontrole e confiança, sempre visando as soluções para o problema com otimismo”, acrescenta.

Ainda de acordo com a psicóloga, com grande experiência em RH, o líder se torna mais eficiente quando procura agir unindo a sua mente, a lógica e também suas emoções e sentimentos de forma positiva. “Nas horas difíceis de nada adianta culpar e procurar culpados e, sim, buscar as soluções. Fugir, ignorar, agredir e terceirizar culpas são atitudes de pessoas que ocupam cargos de liderança, mas ainda com um certo despreparo.

Diante das situações difíceis, o que mais a equipe precisa é de líderes inspiradores, que encorajam e mobilizam os liderados a enfrentar os problemas: verdadeiros líderes coaches. “O líder deve manter a equipe engajada, motivada e produtiva, ainda mais em situações onde tem de reduzir postos de trabalho”, pondera Nadir.

Alguns problemas comuns à maioria dos profissionais que atuam na condução de pessoas são a falta de comprometimento da equipe, despreparo técnico, atraso nas entregas e rendimento abaixo do planejamento, ocasionando a sobrecarga do gestor, que muitas vezes se vê obrigado a interromper as suas operações para realizar atividades pertencentes às funções de seus colaboradores.

Curso de Alta Performance e Liderança

No próximo dia 7/08, em Santos, terá início o Curso de Alta Performance e Liderança, com a supervisão de Nadir Paes e a também coach Isabelle Alves. Ao todo, serão sete encontros de 3 horas, das 19 às 22 horas, quinzenalmente.

No processo de Coaching de Alta Performance e Liderança serão abordados os seguintes temas: clareza de objetivos, automotivação, comunicação e influência, gestão de tempo, inteligência emocional, resiliência, liderança e evolução continua.

O investimento é de R$ 1.250,00, mas as inscrições realizadas até o dia 31/07 terão uma condição especial, com o desconto de R$ 200 e dois e-books: “Três estratégias de Liderança para formar uma equipe engajada e produtiva” – Nadir Paes e “Como melhorar seu relacionamento através da comunicação” – Isabelle Alves. Para outras informações, acesse: http://bit.ly/coachingaltaperformance.